Lisboa


Alfama, Bairro Alto, Chiado e Lapa

Alfama


Visitar Alfama é visitar a arquitetura, os sons e os odores da Lisboa antiga. Este é um dos bairros mais típicos da cidade. Nas suas estreitas e sinuosas ruas encontrará o tesouro escondido de Alfama e nas suas íngremes escadas poderá respirar a alma de Lisboa.

Alfama é um bairro muito peculiar, assemelha-se a uma antiga aldeia na qual as pessoas se conhecem umas às outras e se cumprimentam diariamente. O bairro é frequentado diariamente por turistas portugueses e estrangeiros, sendo considerado como o mais seguro de toda a cidade de Lisboa. É conhecido pelos seus restaurantes e casas de fado, assim como pelos festejos dos Santos Populares, em especial na noite de Santo António, de 12 para 13 de Junho.

As vistas mais espetaculares sobre Alfama têm-se do passeio público formado pelos miradouros das Portas do Sol e de Santa Luzia. Por cima e envolvendo Alfama ficam a colina do Castelo de São Jorge, fortaleza e palácio real até ao século XVI, e a colina de São Vicente. Para além do Castelo, os principais monumentos da zona são a Sé, a Igreja de Santo Estêvão e a Igreja de São Vicente de Fora.

Atrações de Alfama

Castelo de São Jorge - Aprecie a maravilhosa vista sobre a cidade de Lisboa.
Sé/Catedral - O edifício mais antigo de Lisboa.
Miradouro das Portas do Sol - Veja o topo dos telhados de Alfama e torres de Igrejas.
Miradouro de Santa Luzia - Espetaculares vistas de Alfama e do Rio Tejo.
Igreja de São Vicente de Fora - Um mosteiro do séc. XVI com interiores excecionais.
Panteão Nacional - Espetacular Igreja que levou séculos a ficar concluída.
Igreja de Santo António
Igreja da Graça e Miradouro - uma vista panorâmica do Castelo e da cidade.
Casa dos Bicos - Uma curiosidade de arquitetura do séc. XVI.
Teatro Romano - Ruínas de um teatro romano.
Museu das Artes Decorativas - Uma cativante coleção de arte decorativa.
Museu do Fado - A história da música Portuguesa.
Museu Militar - Um tributo às batalhas que Portugal travou.
Museu do Azulejo - Uma arte antiga num convento cativante.
Doca do Jardim do Tabaco - Restaurante e bares com vista rio.


Bairro Alto


O Bairro Alto é dos bairros mais antigos e pitorescos do centro de Lisboa, com ruas estreitas e empedradas, casas seculares, pequeno comércio tradicional, restaurantes e locais de vida noturna.

Dispõe de vários bares, restaurantes e casas de fado pelas suas ruas. Um ambiente único. Um local muito agradável para ouvir o fado e apreciar a noite. Perto do apartamento encontra-se o Miradouro de São Pedro de Alcântara, um local para ver a vista e relaxar.

Junto ao Bairro Alto encontra o Chiado, uma importante zona de comércio de Lisboa, sendo uma das mais cosmopolitas e movimentadas da Capital Portuguesa. Com um centro histórico e cultural rico, possui uma área de comércio nobre com todo o tipo de facilidades e animação de rua. Aqui encontra teatros, livrarias, museus, restaurantes, lojas de designers portugueses e lojas de marcas de luxo mundiais.

Miradouros

Miradouro São Pedro de Alcântara
Miradouro Santa Catarina
Miradouro Príncipe Real

Pontos de interesse junto ao Bairro Alto

Café A Brasileira
Estátua de Luís de Camões
Palácio Valadares
Elevador de Santa Justa
Convento do Carmo
Elevadores da Glória, Bica e do Lavra
Largo de Camões

Teatros

São Carlos - único teatro de ópera em Portugal
São Luiz
D. Amélia
Teatro da Trindade

Museus

Museu Nacional de Arte Contemporânea
Museu Arqueológico do Carmo
Museu do Chiado

Igrejas

Igreja do Loreto
Igreja da Nossa senhora da Encarnação
Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo

Em Dezembro de 2013, o Bairro Alto fez 500 anos. O Arquivo da Câmara Municipal de Lisboa produziu o vídeo "Bairro Alto - 500 Anos".


Chiado


Perto do Bairro Alto, um dos mais típicos da zona de Lisboa, com várias restaurantes, bares e lojas. Local para se ouvir fado e aproveitar a noite. Não precisa de carro. Muito perto de diferentes tipos de transportes públicos - metro, autocarros, comboio e elétricos que podem levá-lo a qualquer lado Lisboa, Sintra, Cascais.

Área tradicionalmente conhecida pelas suas ligações intelectuais, encontram-se aí várias estátuas de figuras literárias. Fernando Pessoa, um famoso poeta português do século XIX e XX, está sentado a uma mesa no exterior do Café A Brasileira. E, encontramos também a estátua de António Ribeiro, O Chiado, no mesmo largo. Na Praça Luís de Camões ergue-se a estátua de Luís de Camões, no largo.

Como zona cultural que é, aqui encontramos diversos teatros, como o Teatro S. Luiz (que já teve vários nomes, como Teatro D. Amélia e é hoje pertença da Câmara Municipal de Lisboa), o Teatro da Trindade, e o Teatro de São Carlos, único teatro de ópera em Portugal.

No Largo do Chiado erguem-se duas igrejas barrocas: a italiana, Igreja do Loreto, no lado norte, e a Igreja de Nossa Senhora da Encarnação (Lisboa), em frente, com as paredes exteriores parcialmente decoradas com azulejos. Também englobado na zona do Chiado, encontra-se o Largo do Carmo, com as suas árvores "jacarandás". Neste largo, resistem as ruínas do Convento do Carmo, construído no séc. XIV, onde se encontra atualmente instalado o Museu Arqueológico do Carmo. Em frente ao convento, encontra-se o Chafariz do Carmo (séc. XVIII).

Paredes meias com o convento, encontra-se o Quartel do Carmo, pertencente à Guarda Nacional Republicana.

No outro lado do convento, encontramos o antigo Palácio Valadares, edifício que teve já várias utilizações. Este palácio ergue-se no local onde foi fundada a primeira universidade portuguesa.

Entre o Convento do Carmo e o Palácio Valadares, ergue-se o portão de acesso do Elevador de Santa Justa, que liga o Largo do Carmo à Baixa Pombalina, nomeadamente à Rua do Ouro. Ainda neste largo, encontramos a Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo.


Lapa


Freguesia da Lapa foi constituída em 11 de Fevereiro de 1770, pelo Cardeal Arcebispo D. Francisco de Saldanha, a partir da igreja nova da Lapa, possivelmente a primeira edificação religiosa erguida depois de 1755.

O nome de Lapa teve a sua origem numa rocha denominada Lapa da Moura, que se encontrava junto à Pampulha, fora dos limites atuais da freguesia. Esta designação foi-se estendendo para Norte e Nascente e que oralmente foi perdendo o acessório "da Moura".

No princípio do século XVIII, ainda antes da Lapa fazer parte dos limites administrativos da cidade, três vias importantes atravessavam o local, onde, em seu redor, se foram implantando o Convento S. Bento da Saúde (atual Palácio de São Bento, sede da Assembleia da República), o Convento de Nossa Senhora da Estrela (onde a partir de 1837 se encontra instalado o Hospital Militar) e outros edifícios.

A Lapa tem também um dos mais belos jardins de Lisboa, o Jardim Guerra Junqueiro, mais conhecido por Jardim da Estrela.

Nesta freguesia de Lisboa concentram-se grande parte das embaixadas de países estrangeiros existentes em Portugal, nomeadamente, Áustria, Bulgária, Canadá, China, Finlândia, Indonésia, Irlanda, Luxemburgo, Ordem Soberana e Militar de Malta, Países Baixos, Reino Unido, Roménia, Suécia e Suíça. Situam-se a Assembleia da República (Palácio de São Bento) e a residência oficial do Primeiro-Ministro de Portugal.

A visitar

Palácio de São Bento, escadaria exterior e jardim confinante com a residência do Primeiro-Ministro ou Convento de São Bento da Saúde (antigo)
Basílica da Estrela ou Basílica do Coração de Jesus
Casa de António Sérgio
Palacete dos Viscondes de Sacavém
Palacete do Conde de Agrolongo
Igreja da Lapa
Faça alguns passeios de elétrico para conhecer bem os bairros da Lapa.